Esbanje saúde e economize R$ 2 mil parando de fumar

O valor economizado em um ano pode ser usado para realização de sonhos

Já imaginou começar o ano com uns R$ 2 mil extras na sua conta? Ou mais precisamente R$ 2.372,50. Esse é o valor que um fumante costuma gastar ao longo de um ano, se comprar um maço de cigarros todos os dias. Se o dinheiro gasto nesse hábito fosse para o cofrinho, o ex-fumante poderia comemorar começar o ano não apenas com mais saúde, mas também com o bolso mais cheio.

Quem faz as contas é José Eustáquio Moreira de Carvalho, diretor da Clínica de Economia Comportamental e economista formado pela Universidade de Brasília. “Se considerarmos que, em um ano, a pessoa pode economizar até R$ 2.372,50, podemos dizer que ela poderia comprar uma televisão ou um computador novo para a família todos os anos”, afirma o economista “E se colocasse esse dinheiro em uma poupança com rendimento de 0,5%, ao longo de cinco anos esse valor se transformaria em um montante de R$ 14.061”, complementa.

Além de fazer um estrago no bolso, o vício causa um impacto ainda maior ao organismo dos 24,6 milhões de brasileiros que fumam, segundo estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística “O cigarro é composto por mais de 4.700 substâncias tóxicas e mais de 60 delas são cancerígenas”, alerta a enfermeira Mariana Pinho, consultora da área de Promoção da Saúde e Prevenção do Câncer da Fundação do Câncer, do Rio de Janeiro.

Vencer o vício pode não ser fácil, mas é possível. A pessoa que quer deixar de fumar deve aproveitar esse momento e marcar a data para os próximos 10 dias, não mais que 15 dias. “O primeiro passo é escolher como parar. Existem duas formas: a gradual e a abrupta. Essa última é a mais comum e a que proporciona melhores resultados. Nela, o fumante simplesmente deixa de fumar na data marcada”, explica a enfermeira.

Na parada gradual, o fumante começa a reduzir o número de cigarros fumados ou a adiar a hora do primeiro cigarro por dia até a data marcada para deixar o vício completamente. O período todo, segundo a especialista, não deve ultrapassar sete dias. No último, o fumante deve jogar fora todos os cigarros, isqueiros e cinzeiros. “Também é interessante lavar peças de roupa ou cortinas que possam guardar cheiro de cigarro”, aconselha Mariana.

Se a vontade de fumar ficar grande nos três primeiros dias, pode ajudar beber água gelada e respirar tranquila e profundamente por um minuto, tentando se acalmar. Mudar de posição, ligar para um amigo ou encontrar uma distração são outras alternativas. “Em dois ou três dias, o olfato e o paladar estarão mais apurados, facilitando cada vez mais o processo”, finaliza a enfermeira.

Tags: José Eustáquio de Carvalho Mariana Pinho qualidade de vida saúde

Veja mais